Importante!

Este blog foi feito para compartilhar frases e textos, proporcionar alguns sorrisos e quem sabe dar pitadas de emoção à vida de quem o ler.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Dica de Leitura #3

Olá!

Como já havia comentado, recebi da Editora Martin Claret, a mais nova parceira do blog, o livro "A Abadia de Northanger", e hoje venho aqui para falar um pouco sobre ele e dar minha opinião.

A Abadia de Northanger - Jane Austen


Livro: A Abadia de Northanger
Autora: Jane Austen
Editora: Martin Claret
Número de Páginas: 280 (Clássicos de Bolso)

     Embora tenha sido concluído em 1803, o livro “A Abadia de Northanger” foi publicado (postumamente) somente em 1817, sendo considerado, assim como diz em sua sinopse, “o mais ligeiro e divertido livro de Jane Austen”. Ele é dividido em 31 capítulos e conta a história de Catherine Morland.
   
Catherine Morland é uma jovem de 17 anos, com atrativos comuns, de uma beleza modesta e ávida leitora de romances góticos. Ela é convidada por amigos a visitar a cidade de Bath e com a permissão dos pais, parte ansiosa com o Sr. e a Sra. Allen para sua viagem de descobertas.

Em sua estadia em Bath ela conhece Henry Tilney - que logo desperta seu interesse - e sua irmã Eleanor. Também fazem parte da trajetória da heroína, os irmãos John e Isabella Thorpe, sendo que esta última torna-se grande amiga da protagonista.

O capitão Tilney, pai de Henry e Eleanor, convida Chaterine à visitar uma de suas propriedades, a Abadia de Northanger. Com a perspectiva de conhecer um ambiente antigo e sombrio, assim como os que são lidos nos romances góticos que tanto aprecia, e com a felicidade da companhia dos dois irmãos Tilney, Catherine aceita o convite.

É neste lugar que ela descobre como sua vívida imaginação pode fazê-la enganar-se diante dos fatos, assim como encontra o amor e aprende como a natureza humana é por vezes complicada, e até mesmo hipócrita.



Dos livros que já li da Jane Austen, realmente achei a “A Abadia de Northanger” o mais leve romance escrito por ela, embora seja possível observar que por trás dos trechos divertidos estão às críticas sociais que Jane fazia à sua época. O livro convida o leitor a refletir, muitas vezes de forma sarcástica, sobre questões da natureza humana como: ingenuidade, futilidade, hipocrisia e até mesmo sobre a forma como o amor pode surgir.

Assim como nos outros livros da Jane, em “A Abadia de Northanger”, a forma como a narrativa é elaborada, nos envolve, nos tornando parte da história, sofrendo com as separações e angústias dos personagens, fazendo com que não deixemos o livro de lado até não sabermos seu desfecho.

Indico para todos que desejam ler um ótimo e leve romance.

Boa Leitura!

P.S.: Em breve mais informações sobre o sorteio do livro aqui no blog.

Beijos


Elis C.

Um comentário: