Importante!

Este blog foi feito para compartilhar frases e textos, proporcionar alguns sorrisos e quem sabe dar pitadas de emoção à vida de quem o ler.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011


Quando comecei a escola, achava que as pessoas da sexta série eram muito velhas e sábias, ainda que não tivessem mais de 12 anos. Quando cheguei aos 12, calculava que as pessoas no segundo grau, de 18, deviam saber de tudo. Quando cheguei aos 18, pensava que uma vez que tivesse terminado a faculdade, seria realmente madura. Aos 25, ainda não havia entrado para a faculdade, ainda era uma inocente e tinha uma filha de sete anos. Estava convencida de que quando alcançasse os 30, teria ao menos alguma pista do que estava acontecendo.
Não, ainda não tenho.
Portanto estou começando a achar que quando tiver 50, 60, 70, 80, 90 anos, ainda não estarei mais próxima de ser inteligente e sábia. Talvez as pessoas que tiveram vidas longas, muito longas, visto tudo, viajado pelo mundo, tido filhos, atravessado seus traumas pessoais, superado seus demônios e aprendido duras lições de vida estarão pensando em seu leito de morte: Deus, as pessoas no céu devem realmente saber de tudo.
Mas aposto que quando finalmente morrem, juntam-se ao restante da multidão lá em cima, sentam-se sem nada para fazer, espiando os entes queridos que deixaram para trás, e ainda estarão pensando que na próxima vida terão descoberto tudo.
Mas acho que descobri, Steph. Passei anos refletindo a respeito e descobri que ninguém, nem mesmo o grandão lá em cima, tem a menor pista do que está se passando.

 Onde Terminam os arco-íris – Cecelia Ahern

Nenhum comentário:

Postar um comentário