Importante!

Este blog foi feito para compartilhar frases e textos, proporcionar alguns sorrisos e quem sabe dar pitadas de emoção à vida de quem o ler.

domingo, 23 de julho de 2017

Dica de Leitura #52

Ligeiramente Perigosos - Mary Balogh

Ligeiramente Perigosos é o sexto e último livro da série “Os Bedwyns” e conta a história de Wulfric Bedwyn e Christine.

LivroLigeiramente Perigosos
Autora: Mary Balogh
Editora: Arqueiro 
Nº de páginas: 304

Sinopse: Aos 35 anos, Wulfric Bedwyn, o recluso e frio duque de Bewcastle, está ávido por encontrar uma nova amante. Quando chega a Londres, os boatos que correm são os de que ele é tão reservado que nem a maior beldade seria capaz de capturar sua atenção. 

Durante o evento social mais badalado da temporada, uma dama desperta seu interesse: a única que não tinha essa intenção. Christine é impulsiva, independente e altiva – uma mulher totalmente inadequada para se tornar a companheira de um duque. Ao mesmo tempo, é linda e muito, muito atraente. 

Mas ela rejeita os galanteios de todos os pretendentes, pois ainda sofre para superar as circunstâncias pavorosas da perda do marido. No entanto, quando o lobo solitário do clã Bedwyn jura seduzi-la, alguma coisa estranha e maravilhosa acontece. Enquanto a atração dela pelo sisudo duque começa a se revelar irresistível, Wulfric descobre que, ao contrário do que sempre pensou, pode ser capaz de deixar o coração ditar o rumo de sua vida.


Após os cinco volumes anteriores, estava ansiosa para conhecer a história de Wulfric. Christine é justamente a mulher que o duque, com sua personalidade forte, precisa, embora ela não tenha interesse algum em fazer novamente parte da aristocracia.

O livro apresenta diversas situações engraçadas e não tem como não torcermos por esse casal. Conseguimos comprovar mais uma vez que apesar da aparente frieza de Wulfric, o duque é um homem sensível, que ama a família acima de tudo e que também é capaz de se apaixonar.

Infelizmente este é o último volume da série, mas Mary a concluiu com sucesso, deixando o leitor feliz com o destino dos seis irmãos da família Bedwyn.

Não apenas este volume, mas toda a série dos Bedwyns é uma ótima dica para os fãs de romances de época!

Elis C.

Dica de Leitura #51

Boneco de Pano - Daniel Cole

Boneco de Pano é o primeiro romance de Daniel Cole e tem como personagem principal o detetive William Fawkes.

Livro: Boneco de Pano
Autora: Daniel Cole
Editora: Arqueiro 
Nº de páginas: 336

Sinopse: O polêmico detetive William Fawkes, conhecido como Wolf, acaba de voltar à ativa depois de meses em tratamento psicológico por conta de uma tentativa de agressão. Ansioso por um caso importante, ele acredita que está diante da grande chance de sua carreira quando Emily Baxter, sua amiga e ex-parceira de trabalho, pede a sua ajuda na investigação de um assassinato. O cadáver é composto por partes do corpo de seis pessoas, costuradas de forma a imitar um boneco de pano. 

Enquanto Wolf tenta identificar as vítimas, sua ex-mulher, a repórter Andrea Hall, recebe de uma fonte anônima fotografias da cena do crime, além de uma lista com o nome de seis pessoas – e as datas em que o assassino pretende matar cada uma delas para montar o próximo boneco. O último nome na lista é o de Wolf. 

Agora, para salvar a vida do amigo, Emily precisa lutar contra o tempo para descobrir o que conecta as vítimas antes que o criminoso ataque novamente. Ao mesmo tempo, a sentença de morte com data marcada desperta as memórias mais sombrias de Wolf, e o detetive teme que os assassinatos tenham mais a ver com ele – e com seu passado – do que qualquer um possa imaginar.



Com um enredo envolvente e misterioso, Boneco de Pano prende o leitor que fica cada vez mais curioso pelo desfecho da história. O assassino desafia a polícia, que precisa descobrir a identidade das pessoas assassinadas enquanto deve proteger aquelas que constam na lista como próximas vítimas.

Enquanto a equipe de detetives se envolve na investigação, o leitor se envolve com as histórias dos personagens, além de tentar desvendar a correlação entre as vítimas do assassino. O autor também mostra uma imprensa sensacionalista, que na busca pela audiência pode até mesmo prejudicar os rumos de uma investigação policial.

De modo geral, mesmo que em alguns momentos o leitor possa supor o rumo da história, o enredo cumpre seu papel e entretém na dose certa.

Uma ótima dica para aqueles que gostam de um bom romance policial.


Elis C.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Dica de Leitura #50

Era Uma Vez no Outono - Lisa Kleypas

Era Uma Vez no Outono é o segundo livro da série "As Quatro Estações do Amor", de Lisa Kleyplas, e conta a história de Lillian Bowman.

Livro: Era Uma Vez no Outono
Autora: Lisa Kleyplas
Editora: Arqueiro 
Nº de páginas: 288

Anabelle, Lilian, Evie e Dayse são jovens que estão cansadas de serem ignoradas nos bailes londrinos e não desejam mais ficar sentadas apenas observando a diversão alheia. Unidas pelo objetivo de encontrar um marido, as quatro tornam-se amigas e decidem elaborar um plano consistente para que cada uma encontre um bom casamento. 

Depois de conseguirem um bom partido para Anabelle, é a vez de Lillian Bowman encontrar o amor. Filha de um empresário americano, de acordo com sua família, Lilian deve se casar com um aristocrata britânico. Com uma personalidade marcante e comportamentos poucos convencionais para os costumes ingleses, a jovem chama - negativamente - a atenção de lorde Westcliff. 

Tendo recebido uma educação rígida, o Conde de Westcliff, Marcus Marsden, é um homem reservado e controlador, podendo até ser definido como frio e indiferente. Mesmo sendo considerado um dos melhores partidos disponíveis, Lilian não tem uma boa impressão do rapaz, o julga como arrogante e sente pena da jovem que se casará com ele.

Embora não simpatizem um com o outro, Marcus e Lilian terão que conviver enquanto a família Bowman ficará hospedada em Stony Cross Park, propriedade de Westcliff. Nesse período, embora percebam o quanto são diferentes, os dois não conseguem se manter distantes. E a proximidade de personalidades tão fortes pode gerar uma guerra, ou quem sabe despertar um grande amor.


Desde o primeiro livro da série, gostei muito da escrita da Lisa e da forma como ela uniu o quarteto de jovens. O leitor é envolvido pelo carisma dos personagens e, mesmo com vários clichês, torce pelo final feliz.

O romance entre Lilian e Marcus já era aguardado desde o primeiro livro, quando os dois antipatizam um com o outro. E ele não decepcionou!

Uma ótima dica de leitura para os apaixonados por romances de época!

Elis C.

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Dica de Leitura #49

O Sol Também é Uma Estrela - Nicola Yoon

Livro: O Sol Também é Uma Estrela
Autora: Nicola Yoon
Editora: Arqueiro 
Nº de páginas: 288

O livro narra a história de Natasha e Daniel. 

Natasha é jamaicana, mas vive nos Estados Unidos desde os oito anos. O problema é que sua família está ilegalmente no país, foram descobertos e serão deportados. 

Daniel nasceu nos Estados Unidos, mas sua família é coreana. Apesar de respeitar os costumes familiares, o jovem não está certo de que deve seguir os sonhos dos pais e se tornar médico.

Natasha e Daniel tem percepções distintas sobre o mundo. Ela acredita em fatos e na ciência, portanto não tem nenhuma ilusão sobre sorte e destino. Ele é um sonhador que gosta de poesia e acredita que, se olhar atentamente, o mundo nos dá muitos sinais.

E mesmo diferentes, se encontram em um dia decisivo para os dois: Natasha será deportada e Daniel irá para a entrevista que pode torná-lo um estudante de medicina. 

Mas quando os caminhos dos dois se encontram, eles passam a questionar o tempo, as decisões para o futuro e se é possível a vida de alguém ser transformada em apenas um dia.


Embora o romance esteja presente, o livro nos convida a refletir sobre preconceito, imigração e problemas familiares. 

A narrativa acontece, praticamente, em apenas um dia, o que torna o livro intenso. Com capítulos alternados, sendo narrados por Daniel e Natasha, o leitor prende-se à história desse jovem casal e é capaz de se identificar com suas dúvidas e angústias.

Além disso, Nicola apresenta capítulos que contam a história de personagens secundários, nos fazendo refletir sobre nosso dia-a-dia. Quantas vezes não nos damos conta do que se passa ao nosso redor, não nos perguntamos qual a história por trás das pessoas que cruzam o nosso caminho, sem saber como podemos influenciar a vida de alguém apenas com um agradecimento ou um gesto gentil.

Gostei muito do livro. Uma ótima dica para quem quer uma leitura que o faça olhar com mais empatia para o mundo.

Elis C.
Você não seria um escritor se a leitura não tivesse enriquecido sua alma mais do que as outras atividades.


(Palavra por Palavra - Anne Lamott – p. 190)
[...] nem sempre temos que usar a espada da verdade para cortar. Também podemos usá-la para indicar.


(Palavra por Palavra - Anne Lamott – p. 152)
Escrever é se hipnotizar para acreditar em si mesmo, fazer parte do trabalho e, em seguida, romper a hipnose e analisar o material friamente.


(Palavra por Palavra - Anne Lamott – p. 118)
Para ser um bom escritor, não basta apenas escrever muito, você também deve se importar com as coisas.


(Palavra por Palavra - Anne Lamott – p. 112)
Para alguns de nós, os livros são tão importantes quanto qualquer outra coisa no mundo. É um milagre que, daqueles pequenos retângulos de papel, planos e rígidos, se descortinem tantos mundos que nos emocionam, consolam, apaziguam ou entusiasmam. Os livros nos ajudam a entender quem somos e como devemos nos comportar. Eles nos mostram o que significam comunidade e amizade; mostram como devemos viver e morrer.

(Palavra por Palavra - Anne Lamott – p. 37)
Deus concedeu a alguns de nós o dom de amar a leitura tanto quanto amamos a natureza.


(Palavra por Palavra - Anne Lamott – p. 23)